Geral Geral

Rio: MPF intensifica ações contra a pesca ilegal na Região dos Lagos

Ação atuou hoje nas praias Rasa e da Armação

05/08/2021 às 22h00
Por: Redação Fonte: EBC
Compartilhe:
© Tânia Rêgo/Agência Brasil
© Tânia Rêgo/Agência Brasil

Numa ação conjunta, o Ministério Público Federal (MPF), a Marinha, a Polícia Militar e o município de Búzios, na Região dos Lagos, realizaram hoje (5) uma operação contra a pesca ilegal nas praias Rasa e da Armação. Foram apreendidas redes de espera próximas da costa, o que é proibido por lei. Foram devolvidos ao mar todos os peixes encontrados presos nas redes de pescado.

O procurador da República Leandro Mitidieri disse que “em toda a Região dos Lagos, o MPF vem dialogando sobre regras de pesca que beneficiem a todos, realizando fiscalização sobre as atividades ilegais, a pedido dos próprios pescadores”, explicou.

Mitidieri explicou que o MPF tem uma longa atuação na questão da pesca ilegal na Região dos Lagos, o que é uma reivindicação dos pescadores. Ele explica que se alguns pescadores atuam ilegalmente, prejudicam os demais. 

Com relação a Búzios, foram feitas duas reuniões para discutir a fixação das regras para a colocação das redes no mar. “Quando as redes são colocadas em pontos ilegais, geram uma série de danos ambientais, inclusive com a notória, morte de tartarugas, entre elas as tartarugas verdes, que são ameaçadas de extinção e outras espécies. Essas ações têm como foco principal essa conscientização e para que haja o cumprimento do que já foi acordado com o MPF para o bem da pesca de todos”, disse o procurador.

O procurador da República disse que um foco especial é nas grandes embarcações que vêm de outras localidades e atracam em pontos mais distantes da costa e não sofrem fiscalização. “Nós vamos fazer uma operação não só em Búzios, com relação a essa pesca mais danosa que faz o arrasto de camarões e outros tipos de pesca ilegal”, anunciou Leandro Mitidieri.

O MPF, com apoio da Marinha , Polícia Ambiental e das secretarias de Meio Ambiente das prefeituras, já realizaram várias ações na Lagoa de Araruama, onde é comum a pesca de arrasto, que configura crime ambiental. Outras ações estão programadas para os municípios de Saquarema e Arraial do Cabo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários