Saúde ALAGOAS

Com investimento de R$ 3,6 milhões, governo entrega a 1ª UTI de Pressão Negativa de Alagoas

Unidade foi inaugurada no Hospital Helvio Auto pelo governador Renan Filho que, em breve, deve entregar também a reforma das enfermarias e setor administrativo

25/11/2021 às 14h10
Por: Redação Fonte: Agência Alagoas
Compartilhe:
Dárcio Monteiro
Dárcio Monteiro

Kelly Cordeiro

A primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com pressão negativa de Alagoas tem 10 leitos, está completamente equipada e  já iniciou sua operação nesta quinta-feira (25), logo após a inauguração que contou com a presença do governador do Estado, Renan Filho. O novo equipamento foi estruturado no Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA), no Trapiche da Barra, em Maceió.

O local, onde funcionavam sete leitos, agora ganhou mais três, e todos dispõem de uma técnica de isolamento que fornece um ambiente estéril, totalmente fechado e com pressão abaixo da atmosférica normal, propícia à recuperação de pacientes com doenças infectocontagiosas por vias aéreas, como a Covid -19. A nova UTI Dr. José Maria Constant recebeu investimentos da ordem de R$ 3,6 milhões e conta com uma tecnologia de ponta, proporcionando aos alagoanos um atendimento mais ágil e de maior qualidade.

O HEHA é uma unidade vinculada à Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) e é referência no tratamento de pacientes com doenças infectocontagiosas no Estado. A antiga estrutura da UTI não era adequada, não possuía leitos individualizados e o tratamento do ar era feito de forma tradicional. Agora, o ar ambiente será tratado, evitando contaminação cruzada entre os pacientes internados.

Segundo o governador, os novos leitos ampliam a renovação de todo o parque hospitalar do Estado realizada a partir de 2015, com o início de sua gestão. “Para nós é uma satisfação enorme fazer parte deste momento porque, além de construir novos equipamentos que são fundamentais, estamos também melhorando o funcionamento dos já existentes e históricos. Estamos fazendo isso no Helvio Auto, mas já fizemos na maternidade Santa Mônica, estamos em reforma, ampliação de serviços e mudança de perfil no HGE, para que a gente entregue, no pós-pandemia, uma saúde alagoana totalmente revitalizada e revigorada, prestando melhores serviços ao nosso povo” enfatizou Renan Filho.

 

 

A reestruturação do hospital continua com outras obras em enfermarias e nos setores administrativos. Dezoito leitos de enfermaria e outros 10 de isolamento para o tratamento de pacientes clínicos, que estão em reforma, também serão equipados com o sistema de pressão negativa, totalizando 38 leitos com a tecnologia que é o que há de mais moderno atualmente.

“O Helvio Auto é o único no estado com UTI de pressão negativa, mesmo entre os hospitais da rede privada, e é um dos poucos no país também. Além da unidade de terapia intensiva, as outras obras serão fundamentais para o melhor funcionamento do hospital. No setor de nutrição e dietética, por exemplo, a espera por melhorias já dura mais de 12 anos, e agora já estamos com a licitação pronta para a reforma. Então é muito gratificante para nós ver a concretização desse sonho”, disse o reitor da Uncisal, Henrique Costa.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, o investimento no hospital demonstra a preocupação do Governo do Estado em ofertar melhores condições de trabalho para os profissionais de saúde e deixa claro que o planejamento em saúde pública vai além da construção de novas unidades.

“Isso é um reconhecimento a todo o esforço dos profissionais de saúde alagoanos. A gente tem expandido a rede hospitalar, mas precisamos também cuidar das unidades que já existem. Então, não temos medido esforços para dotar esses hospitais de uma estrutura moderna e adequada para nossos profissionais”, disse o secretário acrescentando que a obra na UTI é um sonho de mais de 30 anos dos servidores e que o sistema de pressão negativa é imprescindível para hospitais como o HEHA, de alta complexidade. “É um dos principais legados que a saúde pública em Alagoas vai deixar nesse momento de pandemia”, finalizou Ayres.

 

 

Renan Filho ainda lembrou que a reestruturação da saúde em Alagoas tem se expandido também para o interior, permitindo um melhor atendimento aos alagoanos que vivem longe da capital. Já foram inaugurados 30 leitos de UTI no Hospital  Metropolitano, 30 no Hospital Regional da Mata, 30 no Regional do Norte, e, em breve, mais 30 serão abertos no Regional Alto Sertão. Isso vai possibilitar a realização de cirurgias e o atendimento de casos graves de emergência no interior, sem necessidade de transferências para Maceió.

“O Helvio Auto ainda está em reforma, mas como segue em atendimento, estamos abrindo os leitos de UTI para que o cidadão alagoano já possa utilizá-los. Vamos inaugurar o hospital quando estiver com 100% das obras concluídas, o que deve acontecer nos próximos meses”, finalizou o governador.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários